[ edit article]

Como criar a sua Startup investindo pouco dinheiro

Como criar a sua Startup investindo pouco dinheiro

Frequentemente me deparo com candidatos a empreendedores e questionando se é possível a criação de uma Startup sem nenhum ou baixíssimo investimento inicial por parte de seus fundadores, sob a justificativa de que dependem do capital para sustento próprio e de suas famílias e não podem se dar ao luxo de correr o risco de perder tudo no negócio.

Na maior parte das vezes, estão encantados por uma ideia brilhante, sem precedentes e acreditam que após alguns pitchs surgirão investidores generosos dispostos a bancar o negócio e o desenvolvimento do MVP até o seu lançamento no mercado, quando enfim, o mundo conhecerá a “tal” ferramenta tecnológica disruptiva que mudará completamente o status “quo” e que vai gerar um imenso retorno financeiro à todos envolvidos e principalmente àqueles que garantiram sua fatia do equity na fase da ideia.

Apesar de admirar a confiança e visão destes candidatos a empreendedores, cabe a mim, na qualidade de consultor jurídico a dura missão de dar-lhes um banho de água fria e trazê-los de volta ao mundo real, por meio da orientação e conscientização sobre estrutura e desenvolvimento de uma Startup, visando o menor investimento possível e antes da obtenção de aporte de investimento externo, seguindo alguns passos:

Se a ideia é tão brilhante a ponto de desejarem evidar esforços para sua execução até levá-la ao mercado, isso se deve ao fato de que realmente acreditam no que estão fazendo, a ponto de colocarem parte de seu patrimônio em risco para realização do objetivo e, portanto, os sócios-fundadores devem ser os primeiros a investirem o seu capital no negócio.

Se você não demonstrar ao mercado que acredita na sua própria ideia, possivelmente, ninguém mais irá comprá-la. Lembre-se que exemplos, valem mais do que discursos. Você investiria em algo, que a própria pessoa que está te ofertando, optou por não investir?

Sabendo que o valor a ser investido é baixo, será necessário começar em Bootstrapping:

"segundo definição do Wikipedia é um termo de origem inglesa que se originou na dé como um acessório para ajudar a calçar botas, e gradualmente adquiriu uma coleção de significados metafóricos adicionais. O tema comum a todos esses significados é a realização de um processo sem ajuda externa, mas com etapas de facilitação interna. O conceito é usado no campo de Empreendedorismo, para designar o início de novos negócios sem volumes grandes de investimentos financeiros. O empreendedor que faz bootstrap usa seus próprios recursos, normalmente escassos e limitados, para iniciar seu negócio. A figura do empreendedor que começa o seu negócio na garagem da sua casa ou no seu próprio quarto caracteriza bem o conceito de bootstrap.”

O fato dos fundadores serem os primeiros investidores, não significa que os mesmos precisam necessariamente dispor de todo o seu patrimônio, numa espécie de “all in” da vida real. O Capital Inicial deve ser planejado e estimado até a captação da primeira rodada de investimentos ou início da geração de receita, de modo que a empresa tenha capacidade de arcar com as suas necessidades básicas, tais como:

  • Espaço Físico e Infra-Estrutura;
  • Suprimentos e Materiais;
  • Equipamentos;
  • Consultoria Jurídica e Contábil;
  • Assinaturas de Softwares;
  • Pro-Labore, Mão-de-Obra e Fornecedores;

No cenário ideal, no início do exercício das atividades empresariais, os fundadores devem se preocupar em manter os custos sob controle, priorizando os custos essenciais para a operação e evitando despesas desnecessárias, contornando os percalços com criatividade, como por exemplo trabalhar de casa e fazer suas reuniões por skype ou em cafés, com o intuito de cortar completamente custos de aluguel de espaço físico e infra-estrutura. Hoje em dia isso é comum e bem aceito pela sociedade, principalmente nas grandes metrópoles.

Com iniciativas como essas, você estará apto a criar uma Startup com baixo investimento e em condições de planejar e superar o temido vale da morte, fase na qual a maior parte das empresas acabam sucumbindo. Isso exigirá uma certa dose de sacrifício e perseverança, principalmente nos primeiros meses, mas quem desiste no meio do caminho, não chega a lugar algum e de certa forma toda essa experiência te ajudará a enfrentar situações mais complexas no futuro. Se você acredita na sua ideia, confia no seu time e na solução que estão prestes a levar ao mercado, nenhum desses percalços será capaz de detê-lo do seu sucesso.

Allison Cardoso, Advogado Empresarial certificado em Direito em Startups pelo Insper, Sócio Executivo do escritório jurídico ALLISON CARDOSO - SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA e um dos advogados de Startups e Inovação mais influentes no LinkedIn.

Para receber artigos por e-mail e mais informações inscreva-se no site: http://www.allisoncardoso.com/

Startup Curitiba
Allison Cardoso
Allison Cardoso follow

Advogado Empresarial certificado em Direito em Startups pelo Insper. Tem como proposta o uso do conhecimento jurídico em consonância com novas tecnologias como blockchain, big data, IoT, AI, Machine Learning, pois considera a transformação digital

Continue reading
Suitable for you